quinta-feira, 28 de abril de 2016

BONS TEMPOS DO FUTEBOL AMADOR DE BELO JARDIM


Para escrever sobre o futebol amador de Belo Jardim tenho a obrigação em começar citar os dois principais times da cidade, Santa Cruz e Cultura que fizeram belas histórias nas vidas de vários jogadores e brilharam os olhares de muitos torcedores.

Ainda posso afirmar que o futebol amadorismo de Belo Jardim começou a se destacar no estado de Pernambuco com o tradicional clássico entre Santa Cruz e Cultura.  A partir da década de 50 se tornou um dos maiores clássicos entre dois times da mesma cidade do interior pernambucano. As pessoas da melhor idade sabem perfeitamente o valor do encontro futebolístico entre os dois times, dentro das quatro linhas de campo.

Clube dos Cacheiros foi o primeiro nome do Santa Cruz, quem estava à frente era o português Antônio Moreira comerciante naquela época. Nos anos seguintes o tricolor da Gameleira foi comandado pelo também comerciante o senhor Cecílio Freitas que adquiriu o campo da Gameleira que era cercado de aveloz. Alguns dirigentes que passaram pelo Tricolor: Aluísio do Ouro, Zé Palito, João Torres, Zé Galego, Miguel Marinho, Paulo Ludugero, Marconi Ferreira, Professor Saturno. Jogadores que fizeram histórias no Santa Cruz: Tide, Geraldo Fincão, Wilson Lima, Zuza, Rivaldo, Viana, Toinho de Simão e Índio.

O Cultura surgiu por intermédio de Nemézio e Agamenon Caraciolo. A origem do time se deu dentro da Banda Musical Cultura, com seus integrantes participando de “peladas” (jogo) após ensaio musical. Alguns dirigentes que passaram pelo Cultura: Agamenon Caraciolo, Ivo do Bandepe, Zé Galego e Zé Lino. Jogadores destaques do Cultura: João Lima, Zezinho Mano, Zezito, Neco Araçá e Pidio.

 CLÁSSICO: SANTA CRUZ vs CULTURA
Santa Cruz
x
Cultura
O Clássico entre os dois times aconteciam no Campo José de Souza Cavalcante (Gameleira) propriedade do Santa Cruz e no Campo Júlio Aniceto da Silva propriedade do Cultura. A cidade toda ficava envolvida com a grande rivalidade da época, desfiles pelas ruas, torcedores fiéis empolgados e o ponto culminante era o jogo, mesmo sendo um simples amistoso.

Outros clubes também foram destaques no futebol amadorismo de Belo Jardim, nas décadas de 70 e 80 a Portuguesa fez bonito com seus jovens diretores no comando do time, destaco Geraldo Clementino, Anailton Miranda, Toinho Araconha. Atletas que também contribuíram com a Lusa: Mariano, Alfaiate, Wiliam, Nego Nu, Ezinaldo, Adelmo e Jurubeba. O time foi campeão várias vezes no campeonato promovido pela Liga de Belo Jardim. O Nacional Futebol Clube também foi outro time presente, no comando da diretoria foram destaques Antônio Lourenço, Walter de Batista e Professor Saturno. Atletas destaques: Lulinha, Riva, Ciço de Pedin, Demas, Silas e Toinho Nunes. Esporte da Bomba, Sapateiros, Batmoura, Comércio, Ferroviário, Pelicano e Mariora foram times que também fizeram belas histórias no futebol amador de Belo Jardim.

FUTEBOL VETERANO
Brutos
Brutos e Mansos são duas associações que reúnem atletas veteranos e aos domingos se encontram para fazer as suas “peladas”. Brutos no campo do Santa Cruz e Mansos no Campo do Cultura, sempre aos domingos. Até alguns anos atrás ainda dava para matar a saudade assistindo jogadores que fizeram parte dos tempos áureos do amadorismo belo-jardinense.

Atualmente não mais existe o tradicional e belo futebol amadorismo na cidade, que pena. Fica apenas nas lembranças dos jogadores, torcedores e dirigentes que tiveram o privilégio em participar dos bons tempos do futebol amador de Belo Jardim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário